Paulo Skaf fala sobre SESI de Ribeirão após questionamento de mãe: “Não me apresentaram alternativa”

Do Repórter ABC – Luís Carlos Nunes

O presidente do SESI-SP, Paulo Skaf respondeu na tarde desta quinta-feira (9) a um questionamento feito por uma mãe de Ribeirão Pires preocupada com o possível  fechando da unidade escolar na cidade.

A indagação aconteceu em uma postagem na página pessoal de Skaf nas redes sociais onde ele rememorava uma fala sobre uma das edições do Projeto Diálogo pelo Brasil.

A mãe, a qual preservaremos a identidade é uma das organizadoras da campanha #naodeixeosesi80irembora.

“Gostaria então da ajuda em relação ao nosso SESI 080 (Ribeirão Pires), estamos em um prédio alugado , sem estrutura nenhuma para as nossas crianças. Não nos deixe sem SESI… sem o direito de uma Educação digna, de um futuro promissor para as nossas crianças. Nos ajude Sr. Skaf”, solicitou.

Em resposta, o presidente do Sesi São Paulo disse ainda não há solução em Ribeirão Pires e que acidade não apresentou alternativa para uma nova unidade de ensino.

“Caro, tenha certeza de que não consideramos a faculdade como uma solução definitiva. Estamos buscando ainda essa solução, mas a cidade não conseguiu nenhuma alternativa viável para construirmos uma nova unidade do Sesi. Estamos trabalhando nisso ainda”, respondeu Paulo Skaf.

Foi com a incerteza da permanência da escola do Sesi em Ribeirão Pires vem provocando reações dos pais e da comunidade uma vez que o Sesi 080 está funcionando no prédio da Faculdade Ribeirão Pires (FIRP) em razão do prédio da escola sofrer risco de deslizamento da encosta do Morro São José, 750 estudantes podem ficar sem a unidade.

Outro problema ocorrido foi a inviabilidade da doação da área da Fábrica de Sal para a instituição trouxe o perigo real do fechamento das portas no município.

Diante da ameaça, pais da instituição lançaram a campanha #naodeixeosesi80irembora como forma de sensibilizar as autoridades e os responsáveis pela instituição.

No início de dezembro os pais estiveram na Câmara de Vereadores para cobrar dos vereadores a manutenção da unidade do Sesi 080 na cidade e deixar posição dita pela escola: “Tem terreno, tem o Sesi, não tem terreno não tem Sesi”, lembrou a mãe de aluno Cibele Branco.

Em 16 de dezembro, foram até o Paço onde foram recebidos pelo prefeito em exercício, Gabriel Roncon (PTB).

A fala de Paulo Skaf respondendo a uma mãe coloca um pouco mais de lenha na fogueira aquecendo ainda mais a preocupação de pais e estudantes da Estância. Caso uma atitude não seja tomada pelo prefeito Kiko Teixeira o quanto, a fala de Skaf só reforça a saída do Sesi 080 de Ribeirão Pires.

Ainda no mesmo post uma mãe moradora na zona norte de São Paulo fez desabafo sobre problema que está enfrentando.

“nos da Zona Norte também estamos tendo problemas, nossos filhos terão que migrar para o Catumbi, o meu filho mora 20 minutos do Sesi da leopoldina, mas infelizmente só conseguir no Sesi espanhola”.

Em junho de 2013 o ex-prefeito Saulo Benevides postou nas redes sociais que estava disponibilizando espaço para a construção de escola do Sesi localizada na Avenida Coronel Oliveira Lima, próximo ao Centro Esportivo da Vila Gomes em Ribeirão Pires.

Deixe uma resposta