Flávia Dotto falta com a verdade, ignora riscos a saúde pública e esboça despreparo

Irresponsabilidade, falta de conhecimento e omissão poderiam ter causado uma enorme tragédia em Ribeirão  Pires

Um dia após denúncia feita pelo Repórter ABC (ver aqui) de que ratos haviam circulado, defecado e urinado em doações de alimentos feitas em troca de ingressos para o Festival do Chocolate 2019, a primeira dama e Presidente do Fundo Social de Ribeirão Pires, Flávia Dotto, divulgou vídeo onde tenta minimizar as suas responsabilidades quanto ao ocorrido. Flávia Dotto qualificou a matéria como “sensacionalista”.

Em seu pronunciamento inconsistente e sem a mínima base técnica, demonstrando absolutamente desconhecer os riscos que apresentam ratos selvagens de esgoto que se alimentam de tudo o que encontram em seu habitat, a primeira dama confirmou o que foi dito pelo Repórter ABC. Flávia Dotto assumiu ter recebido fotos que mostravam pacotes rasgados por ratos.

Fomos surpreendidos com uma notícia maldosa de um blog sensacionalista que publica informações de fontes anônimas sem a devida apuração… fotos de pacotes de alimentos danificados. Imediatamente tomei as devidas providências. Esses alimentos foram devidamente descartados e aumentamos a frequência de retirada de alimentos naquele local no museu que passou a ser diária”, disse Flávia Dotto em trecho. Ver a íntegra do vídeo ao final da matéria.

Fato que chama atenção no vídeo, é que nenhuma das reconhecidas fotos recebidas pela primeira dama foi utilizada. O que se pode ver foram imagens editadas, com bom enquadramento formando uma bela peça publicitária para ela que já encampa pré-campanha majoritária para 2020.

Na matéria a qual Flávia Doto qualifica como sensacionalista, tratou-se  de local específico. O Museu da cidade foi um dos principais pontos de troca de ingresso e coleta de alimentos arrecadando aproximadamente 30% do total. O local é inadequado para o armazenamento de gêneros alimentícios, ainda que temporariamente em função de ninhada de ratazanas que circulam no estacionamento do Paço e também no rio próximo.

Flávia poderia ter lido alguma nota técnica preparada por quem entende do assunto, ou mesmo ter ao seu lado algum técnico da vigilância sanitária municipal para dar credibilidade a sua fala.

Ela (Flávia) disse que providências foram tomadas assim que comunicada. A afirmação é improcedente uma vez que as imagens originais a qual foi recebida tanto por Flávia Doto como pelo Repórter ABC desmonta o argumento frágil.

 

Imagens de fezes de rato não divulgada por Flávia Dotto data de 17/06/2019. A retirada dos alimentos só foi feita em 4 de agosto. ANVISA já retirou todo um lote de alimento na região do ABC produzido por um grande fabricante pelo fato do mesmo ter tido contato com ratos 

Ao acessar os registros contidos nas imagens os dados são reveladores e contrariam a versão apresentada pela presidente do Fundo Social. Conforme se vê, ela (imagem) data de  17/06/2019 às 8:11 horas da manhã. Ou seja, dois dias antes do início oficial da 13ª edição do Festival do Chocolate e já com o recebimento de doações em curso.

Na imagem abaixo (print de diálogo) é visto cobrança pela morosidade em retirada dos alimentos. Segundo Flávia foram apenas 6 unidades, porém foram 48 dias para que providencia efetivas fossem tomadas. Repetindo 48 dias para retirarem os seis pacotes conforme afirmou no vídeo a primeira dama de Ribeirão Pires.

6 pacotes de alimentos que segundo a ANVISA e normas da OMS são necessárias para a condenação de todo um lote, ler mais abaixo.

Flávia Doto faltou com a verdade. A comunicação do problema aconteceu em 17/06/2019 e a retirada dos alimentos só foi feita em 4 de agosto

Longe de ser contrário ao trabalho desempenhado pelo Fundo Social da Estância, é preciso que fique claro que o Repórter ABC, assim como os diversos veículos de comunicação, fez ampla divulgação do evento publicando a programação e dando destaque as atrações. O Repórter ABC desde que foi criado, sempre apoiou a tradicional festividade. O que se questiona é o amadorismo da coordenação de Gabriel Roncon em parceria com a primeira dama, o que poderia causar uma tragédia na cidade. A ANVISA tem normas e procedimentos a serem adotados em caso análogos ao que aconteceu em Ribeirão Pires. Faltou responsabilidade, faltou respeito com essa parcela da sociedade que carente dependeu e talvez ainda dependa de novas doações.

E onde está o risco de rato ter contato com alimento

O caso é dos mais graves, leia matéria de caso onde a Agência Nacional de Vigilância de Saúde (ANVISA) manda recolher um lote inteiro de Katchup em supermercado de São Bernardo do Campo. O Instituto Adolfo Lutz de Santo André foi responsável, por detectar pelo de rato no produto. Ver matéria clicando aqui.

Acompanhe abaixo algumas orientações do biomédico Roberto Martins Figueiredo que se apoiou em dados da Organização Mundial de Saúde (OMS)

“Os ratos são responsáveis pela transmissão de 55 doenças e é necessário tomar uma série de cuidados para evitar a contaminação, principalmente por alimentos. Tomando alguns cuidados dá para diminuir consideravelmente os riscos de contaminação por doenças transmitidas por ratos. Quando um alimento industrializado contiver no interior de sua embalagem algo estranho, o melhor é evitar seu consumo e procurar um médico ou agente sanitário. O lado de fora das embalagens também pode representar riscos. Ao chegar do supermercado com as compras, é prudente lavar as embalagens de alimentos antes de colocá-las na despensa. Tome cuidado especial com as latas de bebidas, especialmente refrigerantes e cervejas.”, clique aqui para ler a íntegra.

O intuito do Repórter ABC ao divulgar o fato, foi de alertar a população sobre os bastidores do Festival do Chocolate, aquilo que não queriam que ninguém soubesse – que no caso específico mostrou o tratamento que foi dado às doações. Não existe interesse pessoal, questões onde envolve a população é questão coletiva e de saúde pública. Nosso trabalho continua!

Deixe uma resposta