Suposto tomógrafo é encontrado em meio às obras do futuro Hospital de Ribeirão Pires. Vereador Amigão abre Boletim de Ocorrência por ser impedido de fiscalizar

Informações recebidas na noite desta quarta-feira (20) denunciam que um suposto aparelho de Tomografia encontra-se jogado na obra do futuro Hospital Municipal de Ribeirão Pires.

Conforme imagens e relato, o “um equipamento semelhante a um Tomógrafo encontra-se próximo ao refeitório da UPA do bairro Santa Luzia e para acessar o suposto local, a diretora da Unidade de Saúde ordenou a quebra de uma parede proibindo logo em seguida que funcionários adentrassem ao local”.

O primeiro Tomógrafo da cidade custou R$ 661 mil e foi adquirido através de emenda parlamentar destinada pelo deputado Federal Vicentinho (PT) através de pedido do ex-vereador Renato Foresto (PT).

O Tomógrafo foi inicialmente instalado na UPA Santa Luzia em 6 de outubro de 2015 pelo ex-prefeito Saulo Benevides onde na época houve certa demora para a instalação em função da empresa Toshiba ter exigido ambiente adequado e específico para a realização dos exames.

Segundo informação da própria prefeitura de Ribeirão Pires (ver aqui). O custo de instalação na UPA foi de R$ 55,3 mil.

“Os exames de tomografia são realizados na rede municipal por meio de parceria entre a Prefeitura e o Grupo São Cristóvão Saúde. O município investiu, em 2017, cerca de R$ 190 mil para realizar os serviços de desinstalação do tomógrafo na UPA, transporte, adequação de sala no Hospital e Maternidade São Lucas e reinstalação do equipamento no novo local”.

A informação divulgada pela prefeitura é de que foram gastos R$ 190 mil para realizar os serviços de desinstalação do tomógrafo na UPA, transporte, adequação de sala no Hospital e Maternidade São Lucas e reinstalação do equipamento no novo local se choca com os dados apresentados no Portal da Transparência Municipal.

O último itens (R$ 158,55) não foi computado uma vez que refere-se ao ano de 2004

Segundo os números, de 24 de novembro de 2017 até 12 de janeiro de 2018 foram gastos o total de R$ 286.688,26 para a instalação do tomógrafo no Hospital e Maternidade São Lucas. O comunicado da prefeitura feito na página oficial da prefeitura data de 12 de dezembro de 2018 conforme o link acima.

Na manhã desta quinta-feira (21), o vereador Amigão D’orto (PTC) compareceu ao local para verificar a situação e conforme nossas fontes nos repassaram “o parlamentar foi impedido de entrar no espaço público pela direção da UPA.

Em contato com Amigão, o mesmo informou ao Repórter ABC que Boletim de Ocorrência estava sendo registrado na Delegacia de Polícia naquele momento.

“Fui ao local para exercer minha função de vereador e fiscalizar a denuncia que já é de conhecimento de boa parte da população. É inaceitável que proíbam um vereador de fiscalizar e verificar o que está acontecendo”, disse.

Em contato telefônico como Secretário de Comunicação, Márcio Marques informou que “uma sindicância interna já foi aberta para apurar o caso”.

Questionado sobre se o aparelho de Tomógrafo que está sendo utilizado no Hospital e Maternidade São Lucas é do patrimônio municipal ou se é terceirizado, o Secretario de Comunicação disse que o aparelho é da Prefeitura.

“O Tomógrafo é da prefeitura. Estamos apurando o caso e ao longo do dia a Prefeitura estará emitindo Nota Oficial”, disse Márcio Marques.

Outra informação que nos chega, dá conta de que o Tomógrafo instalado no Hospital São Lucas encontra-se quebrado.

O Repórter ABC continuará ao longo deste dia acompanhando o caso e novas notícias podem ser divulgadas a qualquer momento.

Prefeitura de Ribeirão Pires emite Nota

Prefeitura de Ribeirão Pires abre sindicância para apurar equipamento encontrado em obra do Complexo Hospitalar

A Prefeitura de Ribeirão Pires abriu nessa quinta-feira, dia 21, processo de sindicância interna para apurar o caso de equipamento encontrado no final da tarde da última terça-feira, dia 19, em uma sala que integra o Complexo Hospitalar Santa Luzia – unidade que aguarda liberação de recursos estaduais para ter obras retomadas pelo município.

Durante vistoria, um funcionário da equipe de manutenção da Secretaria de Saúde constatou a presença de um equipamento em uma sala sem acesso – as paredes estão todas concretadas. A partir deste achamento as Secretarias de Saúde e de Governo abriram processo administrativo de sindicância interna para apurar os fatos.

Técnico especializado em equipamentos de saúde foi chamado pela Secretaria de Saúde na manhã de hoje (21/11) para identificar que tipo de aparelho se trata, bem como fornecer mais informações que contribuam na investigação do caso.

A Prefeitura de Ribeirão Pires preza pelo uso responsável dos recursos públicos e pauta suas ações pela transparência, reafirmando, com a apuração do caso, seu compromisso com a população para a elucidação dos fatos.

*Atualizado em 21/11/2019 às 11:40 horas

Deixe uma resposta