11 vereadores de Ribeirão Pires acatam veto imposto por Kiko a Lei dos Taxistas

11 dos 17 Vereadores de Ribeirão Pires acolheram o veto ao projeto de lei de autoria do vereador Amigão D’orto (PTC) que regulamentaria o embarque e desembarque de passageiros de táxi dentro do Terminal Rodoviário.

O projeto havia sido aprovado pelos 17 vereadores da Casa de Leis, mas o prefeito Kiko Teixeira (PSB) impôs veto na matéria sob a argumentação de inconstitucionalidade e “de que a medida só poderia ser implantada pela Prefeitura, e jamais pelo Legislativo”.

Para derrubada o veto, eram necessários o voto de 9 vereadores contrários.

Pela proposta apresentada pelo vereador Amigão D’orto, ficaria assegurada na cidade a circulação do transporte individual para embarque e desembarque de passageiros (táxi), durante 24 horas, com ou sem passageiros, na faixa de ônibus à esquerda do Terminal Rodoviário.

Na prática, o que se desejava era que pessoas portando malas e volumes pudessem ter mais conforto em seu deslocamente ou mesmo em dias de chuva ter uma outra opção de transporte público. Kiko vetou!

Placa instalada na entrada do terminal autoriza a entrada de ônibus e táxis no terminal

Vale ressaltar que em entrada do Terminal Rodoviário existe antiga placa que autoriza a entrada de táxi em seu interior.

Em sessão ordinária da Câmara realizada no dia 10 de outubro, o vereador Rogério do Açougue solicitou adiamento da matéria por uma sessão e na oportunidade  se posicionou contrário ao veto do Executivo.

Os vereadores que acataram o veto foram: Arnaldo Sapateiro (PSB), Edmar da Aerocar (PV), Banha (Cidadania), Carlinhos Trindade (Cidadania), Gê do Aliança (PSC), João Lessa (PSDB), Paixão (Cidadania), Rato Teixeira (PTB), Rogério do Açougue (PSB), Silvino Castro (Republicanos) e Zé Nelson (MDB).

Foram contrários ao veto: Anselmo Martins (PL), Amaury Dias (PV), Amigão (PTC), Danilo da Casa de Sopa (PSB), Paulo Cesar – PC (MDB) e Rubão Fernandes (PSD).

Deixe uma resposta