Vazamento mostra milionária indústria da multa de trânsito em Ribeirão Pires. Kiko vetou projeto de transparência para dificultar acesso aos números

Informações obtidas pelo Repórter ABC indiciam que o Governo do prefeito Kiko Teixeira (PSB) organizou uma verdadeira indústria das multas de trânsito em Ribeirão Pires.

Segundos os dados, de janeiro de 2018 a agosto de 2019 foram arrecadados com multas de trânsito o valor de RS 2.905.815,16 com 14.951 recebidas. Conforme os números no mesmo período, 19.430 infrações foram aplicadas aos condutores de veículos o que ainda poderá render aos cofres públicos municipais a cifra milionária de R$ 4.672.348,00.

No ano de 2018, o governo Kiko Teixeira recebeu R$ 1.806.673,61 com o recebimento 9.541 multas aplicadas. De todo o universo, 280 Recursos foram interpostos, sendo apena 110 deferidos.

O ritmo de registro se intensificou ainda mais em 2019. Somente nos oito meses do ano, a prefeitura de Ribeirão Pires engordou os cofres com R$ 1.099.141,55. De janeiro a agosto de 2019, foram aplicadas 9.008 multas. 533 a menos que os doze meses do ano de 2018.

Nas ruas e redes sociais a população a bom tempo vem se queixando. Há registros de casos em que o veículo estava com endereço desatualizado porém sempre estacionava regularmente em local permitido vindo a receber mais de de R$ 2.000,00 em multa em curto espaço de tempo. Possivelmente as multas foram registradas (supostamente) com o veículo em trânsito deixando o condutor sem notificação e impossibilitado de recorrer fez o pagamento. A fonte fala em possível perseguição política. O fato não é isolado, há outras denúncias desta suspeita.

Outra queixa dos motorista, são indevidas multas que estão sendo aplicadas em espaços privados (a exemplo de supermercados) e em outros locais onde há falta de sinalização indicando a proibição de estacionamento de veículos.

Uma outra fonte relata que abusando da “fé publica” agentes de trânsito multam condutores alegando uso de aparelho celular.

Recentemente um projeto de lei de autoria do vereador Anselmo Martins, aprovado regularmente pela Câmara de vereadores sofreu veto do prefeito Kiko. Segundo a Proposta Legislativa, o executivo de Ribeirão Pires deveria informar semestralmente no site oficial da prefeitura da Estância a aplicação dos recursos derivados de multas de trânsito na cidade.

Em sessão realizada na última quinta-feira, 19 de setembro. o veto do prefeito Kiko foi mantido onde o placar de oito votos pela manutenção do veto contra oito contrário e uma abstenção manteve a obscuridade ao qual pretendia o referido Projeto de Lei.

Nos bastidores, comenta-se que o resultado foi articulação “maquiavélica” da liderança de governo que após receber pressão de integrantes da base aliada optou organizar um jogo de cena como garantia de manter a vontade do chefe do executivo (Kiko Teixeira) assegurando um empate. O voto de Amaury Dias pela rejeição do veto causou mal estar entre os governista que se sentiram traídos pelo líder do governo.

Votaram pela transparência no uso dos recursos os vereadores: Amigão D’orto (PTC), Zé Nelson (MDB), Paulo Cesar P.C. (MDB), Amaury Dias (PV) Líder, Anselmo Martins (PL), Rubão Fernandes (PSD), Rogério do Açougue (PSB) e Danilo da Casa da Sopa (PSB).

Votaram pelo veto do prefeito Kiko, os vereadores: Edmar da Aerocar (PV), Paixão (Cidadania), Gê do Aliança (PSC), Edson Banha Savieto (Cidadania), Arnaldo Sapateiro (PSB), Silvino Castro (PRB), Carlinhos Trindade (Cidadania) e o presidente Rato Teixeira (PTB).

O vereador João Lessa se absteve na votação.

Deixe uma resposta