Fake News diz que Volpi está inelegível. Presidente da Câmara desmente rede de boataria

Com a proximidade das eleições municipais de 2020, o clima de disputa começa a efervescer em Ribeirão Pires.

Nesta quinta-feira (8), quase que simultaneamente, foi noticiado por dois portais de notícias que fazem cobertura na Estância que o ex-prefeito Clóvis Volpi estaria inelegível e impossibilitado de disputar as eleições municipais do ano que vem.

Segundo um dos portais, “Um parecer assinado recentemente pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP) reacendeu o caso sobre as contas do ex-prefeito de Ribeirão Pires, Clóvis Volpi (PL), referentes ao ano de 2012… Ele (Clóvis Volpi) era um dos possíveis nomes para a próxima eleição, não deverá portanto, estar na disputa do próximo ano”, afirmando situação em definitivo.

O outro veículo, com a matéria intitulada “Tribunal aponta irregularidades em Votação que aprovou as contas de Volpi” fala em manobras para anulação de decreto legislativo e posterior irregularidade na votação que aprovou as contas do ex-prefeito.

Esta não é a primeira vez que Clóvis Volpi é vítima de Fake News. Conforme noticiou o Repórter ABC, em 8 de maio de 2019, Volpi entrou na mira de geradores de boataria que espalharam que o ex-prefeito não seria candidato em Ribeirão Pires e sim disputaria o Paço na vizinha Mauá (ver matéria clicando aqui).

No dia 31 de julho último, o Repórter ABC entrou em contato com o presidente da Câmara de Ribeirão Pires, Rato Teixeira para questionamentos acerca das contas de Clóvis Volpi. Na oportunidade, o presidente da Casa de Leis disse que não há inegibilidade mas confirmou que há sim por parte do agente do TCE um apontamento que indica irregularidade. Acompanhe o áudio da consulta feita pelo Repórter ABC ao presidente da Câmara ao final desta matéria.

“Foi feita uma notificação de que o prazo de que foi votado irregularmente e que passou o prazo, mas quem falou não é quem julga não. O auditor só apontou, ele não falou que está errado ainda! Vai pra ser julgado ainda. Sabe como é né, o povo fala demais”, respondeu ao nosso questionamento.

O Repórter ABC que acompanha o caso desde o seu início quando da ocorrência da rejeição das contas e dos questionamentos feito pelo ex-prefeito Clóvis Volpi (ver aqui, aqui e aqui), apurou que no processo que está sendo movido por membros do executivo há alegação de que falta assinatura da Comissão de Finanças e Orçamento da Câmara. O detalhe é que no portal institucional foi publicado o mesmo documento com a assinatura dos vereadores que compunham a referida Comissão a época.

Segundo entendimento do STF em julgamento realizado em 10 de agosto de 2016 pelo Supremo Tribunal Federal (STF) “em caso de omissão da Câmara Municipal, o parecer emitido pelo Tribunal de Contas não gera a inelegibilidade prevista no artigo 1º, inciso I, alínea “g”, da Lei Complementar 64/1990”. Ler a íntegra no Portal Oficial do STF clicando aqui.

Clóvis Volpi se utilizou de suas redes sociais para rebater os ataques e classificou a atitude medo dos adversários.

“Acabou a sair uma noticiazinha desse pessoa que está apavorado com esta questão da eleição dizendo que estou inelegível. Olha, isso é puro medo dos nossos adversários, se você quiser saber se eu estou elegível ou inelegível, vou explicar como funciona. Você entra no site do Tribunal regional eleitoral, se meu nome estiver lá como inelegível, aí você pode acreditar no que escreveram. Se meu nome não estiver lá, você então diz assim: o pessoal que está publicando essas mentiras são a mando de alguém e está com medo muito grande da eleição que tá chegando aí!”

Abaixo o esclarecimento feito pelo presidente da Câmara de Ribeirão Pires, Rato Teixeira

Deixe uma resposta