Ex-prefeito Ramon Velasquez rebate ataques de Claudinho da Geladeira e o chama de traidor cheio de ódio

O ex-prefeito de Rio Grande da Serra, Ramon Velasquez (1999-2004), se utilizou na noite desta sexta-feira (31) de sua página no Facebook para divulgar vídeo onde rebate ataques a que sofreu de Claudinho da Geladeira.

O imbróglio teve início na última quarta-feira (29), após Claudinho da Geladeira ter feito post nas redes sociais afirmando que Ramon Velasques ser aliado político de Gabriel Maranhão, atual prefeito da cidade.

Claudinho na referida postagem solicita a Maranhão por mais transparência ao se referir a precatórios supostamente de gestões passadas a atual e crava que Ramon Velasquez esteja em aliança política com Maranhão.

“Sugiro que questione seu padrinho político e atual prefeito de Ribeirão Pires, que na época era presidente da Câmara dos vereadores em RGS e também ao então prefeito Ramon Velásquez, seu atual aliado político”.

Ainda no escrito, Geladeira em incursão jactante, se auto intitula como o responsável pela vinda de recursos para a infraestrutura urbana e mobilidade urbana de Rio Grande da Serra e a construção da UPA em detrimento a influente representatividade do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC a uma política de estado que visava o atendimento integral do SUS que fora implantada pelo governo Federal quando administrada pelo PT, o seu ex-partido político.

…”Em 2013 fui eleito com 8.222 votos para ser coordenador da MACRO e representei todas as SETE cidades, inclusive, durante esse período contribuí muito para Rio Grande da Serra. De maneira inédita, através da minha articulação, pudemos trazer os 5 principais ministros da época em nossa cidade”…, discorreu em trecho.

Em resposta aos ataques feitos sobre a sua aliança com o prefeito Gabriel Maranhão, Ramon Velasquez disse que Claudinho da Geladeira – ao qual tratou de eterno candidato – era um traidor.

“Venho de maneira muito especial aos moradores de Rio Grande da serra, porque a coisa começa a fluir sobre a disputa eleitoral do ano que vem. Acabo de ver aqui no meu celular um documento um vídeo postado pelo eterno candidato a prefeito Claudinho da Geladeira e fiquei bastante preocupado e de certa forma decepcionado.
No último sábado, fui procurado pelo Claudinho da Geladeira, jocoso, quase chorando pra reclamar que o prefeito tinha feito uma fala muito dura durante a inauguração do posto da guarda municipal. E me solicitou para que eu respondesse ao prefeito. Não vi nada demais. Isso faz parte da democracia e vivemos os efeitos da proximidade das eleições”.

Na continuidade, Velasquez disse: “Eu vou me dirigir diretamente a você. Você já demonstrou algumas virtudes, até flores você distribui em um gesto bastante simpático. Mas para falar o português claro não passa disso! Porque de outro lado você acaba escondendo a patinha e isso não é legal”.

Ainda em sua fala, Ramon Velasquez disse: “… uma pessoa que liga pra você em um final de semana para tratar de um assunto pessoal para tratar de ódio e rancor em relação ao prefeito… No meu ponto de vista isso não é agradável”…

“Quero dizer que não tenho mágoa de ninguém e o Claudinho da Geladeira só veio pro Partido dos Trabalhadores devido a minha insistência com alguns amigos. E o que ele faz depois de alguns anos? Ele nos trai!
Pega essa onde de divergência de opiniões contrarias, fruto de uma mídia rancorosa de uma mídia que pertence a elite dominante do Brasil…”.

“Quando você me liga numa tarde de um sábado para reclamar da fala do prefeito para me instigar o ódio que é o que você sabe fazer. Porque você se utiliza de pessoas para disseminar o ódio, para disseminar o rancor e você diz lá no seu texto que eu sou aliado do prefeito. Eu não sou aliado do prefeito! Eu sou amigo do prefeito assim como sou seu amigo. Mas da forma que você me trata neste texto… eu pelo menos achava que era, mas do jeito que você me trata… eu não trai ninguém”…

Ele fala forte e incisiva, Ramon discorreu sobre adjetivos morais de Claudinho da Geladeira.

“Ao contrário de você eu quero o melhor para a minha cidade. Hoje eu tenho que respeitar as autoridades eu oro pelo prefeito maranhão e pelo presidente da república, muito embora eu não concorde com o presidente e tenha as minhas divergência políticas com o prefeito Maranhão. agora quando você esconde os valores que norteiam a sua vida. quais são: vaidade, egoismo, você é ególatra, vc acha que é melhor que todo mundo”…

“O Maranhão também precisa se informa melhor. Quando ele não busca informa de maneira correta, quando no calor do debate quando o estomago e o figado começa a soltar muita bílis acaba se pronunciamento de maneira muito apaixonada”.

“Por outro lado Claudinho se você continuar nesta pisadura nessa sua estratégia, já disse que você precisava estudar e precisava ser mais humilde porque essa sua aparência de humilde, basta as pessoa ficarem 5, 10, 15 ou 20 minutos contigo que cai a tua máscara. Não vou comprar a sua briga! a minha briga é a briga da cidade, é a briga por melhores condições de vida. É a briga por melhores condições sociais. Não é no ódio que vamos construir o caminha para cidade! É com respeito!”

Ramon Velasquez foi o único prefeito eleito pelo PT em Rio Grande da Serra, administrando a cidade entre os anos de 1999 e 2004. Em 2015, prevendo a possível derrota de Claudinho para Gabriel Maranhão em 2016, ensaiou disputar prévias no partido para se lançar candidato a prefeito. Claudinho Já havia sido derrotado em disputa ao Paço nas eleições anteriores de 2012.

Deixe uma resposta