A LGBTfobia foi tema de sessão Solene na Câmara de Ribeirão Pires nesta terça-feira (28)

   

Data para celebra diversidade e fortalece luta contra o preconceito

Com todos os assentos tomados o Plenário Roberto Botacin Moreira, sede Da Câmara Municipal de Ribeirão Pires realizou durante o dia desta terça-feira (28) duas atividades em alusão ao “Dia Municipal e Internacional de Combate a LGBTIfobia”, comemorado anualmente no dia 17 de maio.

No período da manhã, a Coordenadora do Serviço de Atendimento Especializado, Nanci Garrido e Luiz Grande proveram capacitação a servidores e apoiadores da luta contra o preconceito e esclareceu questões acerca de procedimentos sobre prevenção tratamentos sobre doenças sexualmente transmissíveis.

Já no período da tarde aconteceu Sessão Solene que tratou especificamente do Combate a LGBTIfobia.

O evento que foi presidido pelo vereador Amigão D’orto e teve como orador oficial, o vereador Amaury Dias e a composição da mesa contou com a presenças de Marcelo Galego que é Coordenador de Políticas para Diversidade do Governo do Estado de São Paulo, Wagner Lima, Coordenador do GAD, Márcio Araújo, ativista de Causas LGBT’s, Luiz Grande da Associação Ribeirãopirense de Apoio LGBTI, representantes do Conselho Municipal de Diversidade, da Drª Nanci Garrido, representando o prefeito Kiko Teixeira, esteve Vitor Oliveira Lopes, Dirigente de Unidade de Gênero e Diversidade Sexual que também representou o Consórcio Intermunicipal do ABC e a ex-secretária de Participação e Inclusão Social do município, professora Elzinha.

Participaram ainda os vereadores: Edson Banha Savieto, João Lessa, Edmar Oldani, Arnaldo Sapateiro e Rogério Luiz.

Em sua fala, Wagner Lima falou sobre a violência que acomete a população LGBTI.

“A cada 19 horas uma pessoa LGBT é morta no país. O Brasil ocupa o primeiro lugar nas Américas em quantidades de homicídios de pessoas LGBTI.

Para o vereador e advogado Amaury Dias o preconceito deve ser combatido de forma legal para coibir esse continuísmo criminoso.

“Pela segunda vez sou convidado para participar desta atividade política. Não é de hoje que defendo a causa. Respeitar o direito de escolha das pessoas é fundamental para que tenhamos uma sociedade de paz e com direitos para todos”, disse Amaury Dias.

Quem também expôs o seu pensamento, foi o vereador Amigão D’orto que falou sobre as diversas formas de preconceito.

“É injustificável essa crueldade! Não se pode ter preconceito por opções! A violência contra esta população se expressa infelizmente cotidianamente nas ruas, por meios dos insultos, piadas, agressão física e discriminação nos locais de estudo, de trabalho e de lazer e até mesmo na família. Isso tem que acabar. Parabenizo a todos que aqui estão por esta nobre causa social”, pontuou Amigão.

Para o vereador Rogério Luiz a data não é propriamente para uma comemoração e sim para conscientização.

“Lamento muito que tenhamos que nos mobilizar para uma causa como esta. Se hoje estamos aqui, é porque existe problema de preconceito e discriminação. Espero que isso acabe e que o respeito aconteça para o bem da cidade. A data é de extrema importância, pois serve para a reflexão de que não há diferenças entre pessoas, independentemente de seus credos, ideologias e opção sexual”, argumentou.

O vereador Edson Banha Savieto foi outro que engrossou o coro em defesa das liberdades individuais.

“É triste os relatos que nos chegam. Lamento muito receber notícias de que pessoas são mortas simplesmente por serem homossexuais. Existem grupos que se dedicam a perseguir e condenar LGBT’s por desculpas de religião. Deus não condena as pessoas, ele que ver as pessoas felizes. Recentemente o Papa Francisco disse sábias palavras em favor dessa população acolhendo a todos os que são de bem e acreditam em Deus”, falou Banha.

O respeito acima de tudo, e a Lei acima de todos

O Coordenador de Políticas para Diversidade do Governo do Estado de São Paulo, Marcelo Galego em sua fala, disse acerca das ações que estão sendo empreendidas pelo Governo do Estado.

Em sua incursão, Galego – que concedeu entrevista coletiva à imprensa – expôs aspectos questões ligadas a sua atuam política na região.

“Estamos há poucos meses a frente da Coordenadoria, sempre conversando com os atores sociais e representantes no Estado. No ABC Paulista, já me reuni com a representação do Consórcio Intermunicipal e estamos sempre a disposição para avançar nessa temática dos direitos humanos,” disse.

Em tom engajado e com conhecimento legal dos direitos relativos ao assunto, Galego disse: “O respeito acima de tudo, e a Lei acima de todos,” demonstrando total afinação do chefe do Palácio dos Bandeirantes que na grande mídia demonstra falta de sintonia com a esfera Federal.

Ao final do evento, os participante nas duas etapas deste “Dia de Combate a LGBTIfobia” receberam certificados pela capacitação.

Há 29 anos, em 17 de Maio de 1990, a Assembleia Geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), declarou oficialmente que “a homossexualidade não constitui doença, nem distúrbio”, eliminando assim a homossexualidade da Classificação Internacional de Doenças. A partir dessa decisão da OMS, o dia 17 de Maio tornou-se uma data simbólica e histórica para o Movimento LGBT no mundo todo. Uma data para celebrar a diversidade e fortalecer a luta contra o preconceito – missão urgente no Brasil, considerado ainda um dos países que mais discrimina e mata pessoas LGBTs no mundo.

Em Ribeirão Pires, a Proposta da Lei nº 5.824 de 2/4/2014, foi apresentada pelo ex-vereador e atual secretário de Planejamento Eduardo Nogueira, que instituiu o Dia Municipal de Combate à Homofobia.

Deixe uma resposta