Atila busca correção na Justiça e afirma que Mauá sofreu golpe com sua cassação

O prefeito cassado de Mauá, Atila Jacomussi (PSB), usou as suas redes sociais para dizer que seu impeachment, aprovado na última quinta-feira (18), foi um golpe contra a população de Mauá que o elegeu democraticamente nas urnas em 2016. Atila foi cassado por 16 votos a 5. Acompanhe o vídeo ao final da matéria.

“Na última quinta-feira, a cidade de Mauá levou um grande golpe, a cidade de Mauá sofreu e agora está sofrendo. O povo de Mauá elegeu um prefeito através do voto, através do seu voto eu me tornei prefeito”, disse o ex-chefe do Executivo ao acrescentar que recebeu diversas mensagens de apoio.

De acordo com o prefeito, haverá questionamentos na Justiça contra o impeachment. Atila acredita que dessa maneira poderá “corrigir os erros e as inverdades que estavam declaradas no relatório final” da Comissão Processante que apontou vacância do cargo porque ficou preso durante 64 dias após deflagração da Operação Trato Feito, pela PF (Polícia Federal), em dezembro do ano passado. A PF o acusou de pagar mensalinho para 21 dos 23 vereadores, além de um suplente. Os envolvidos na denúncia negam.

“Todos nós, o prefeito e os vereadores foram eleitos pelo seu voto e foi tirado da sua mão quem você escolheu, mas a Justiça e Deus vão fazer com que essa injustiça seja corrigida. Confio em você e confio em Deus que tudo isso há de mudar”, disse Atila.

Leandro Petrin, advogado de Atila, disse que prepara o processo para tentar reverter o impeachment. A intenção é protocolar ainda esta semana.

A cidade, agora é governada por Alaíde Damo (MDB), que era vice-prefeita de Mauá.

Deixe uma resposta