Prefeitura de Ribeirão regulariza pendências do passado e garante merenda na volta às aulas

A Prefeitura da Estância Turística de Ribeirão Pires, por meio da Secretaria de Educação, está trabalhando para deixar tudo pronto na volta às aulas da rede municipal de ensino, previsto para acontecer no próximo dia 4 de fevereiro. A alimentação das crianças, que antes de 2017 era alvo de críticas pelo desabastecimento dos estoques e cardápio somente com itens básicos, está garantida, com itens que priorizam a nutrição e o bom desenvolvimento dos alunos.

Após regularizar questões administrativas e financeiras, a Prefeitura promoveu avanços, dentre os quais a reestruturação do Centro de Abastecimento de Alimentação Escolar. Prezando pela boa gestão dos recursos e a qualidade dos cardápios, a atual Administração destinou, nos últimos dois anos, cerca de R$ 5 milhões na compra dos alimentos que garantiram o abastecimento das escolas desde 2017.

“Nosso compromisso com o desenvolvimento de nossas crianças se traduz nas ações de fortalecimento do ensino, em todos os aspectos. Depois de superarmos entraves deixados por gestores no passado, trabalhamos em agenda para garantir a evolução da qualidade da Educação, incluindo a revitalização de unidades escolares, alimentação nutritiva e de qualidade, uniformes, kits de materiais escolares, entre outros itens que contemplam os quase nove mil estudantes de nossa rede”, observou o prefeito de Ribeirão Pires, Adler Teixeira – Kiko.

Além de garantir o abastecimento do Centro de Alimentação Escolar, as equipes de nutrição da Secretaria de Educação trabalham permanentemente para manter cardápio saudável, que atenda especificidades dos alunos.

“No ano passado, a equipe de nutricionistas do Cento de Abastecimento elaborou o Manual de Boas Práticas destinado às unidades escolares, bem como os Procedimentos Operacionais Padronizados – POP, que descrevem o cotidiano de atividades como higienização a serem realizadas nas escolas. Passaram pela formação mais de 250 agentes escolares”, explicou a secretária de Educação, Flávia Banwart.

“Estamos reativando a cozinha experimental para, além da elaboração de novas receitas e formação de profissionais, abrir um canal com a comunidade escolar, ensinando boas práticas e o aproveitamento integral dos alimentos, incentivando melhoria na qualidade de vida das famílias”, conclui.

O Centro de Abastecimento de Alimentação Escolar é responsável pelo estoque e distribuição de insumos; realiza capacitações aos profissionais das escolas da rede municipal de ensino; elabora o cardápio – com fichas técnicas das receitas e cálculo nutricional – oferecido aos alunos das unidades escolares; e seleciona os alimentos que chegam às crianças.

“Nós trabalhamos com os conceitos do novo Guia Alimentar Brasileiro do Ministério, desenvolvido pelo Ministério da Saúde, que valoriza os alimentos naturais, utilizando o mínimo possível de itens industrializados, priorizando itens que possuam o selo de Agricultura Familiar”, afirma a nutricionista do setor, Isabel Alonso.

“As escolas da rede oferecem refeições saudáveis aos alunos. Temos realizado a introdução de alimentos integrais, como macarrão e biscoito, muito importantes para crianças com problemas de diabetes, por exemplo. Temos também receitas e produtos para crianças com intolerância à lactose, proteína do leite. Adequações no cardápio para redução do sal estão sendo elaboradas pela nossa equipe”, finaliza a profissional.

Deixe uma resposta