Sistema Carcerário: Babador de bebê com maconha, LSD na barra da calça, celulares, viagra e drogas no ânus são apreendidos em visitas a cadeias

A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) através de boletim, informa sobre as apreensões do último fim de semana, 25 e 26 de agosto, em presídios de todo estado de SP. Todos os casos foram registrados por meio de boletim de ocorrência e os visitantes flagrados foram automaticamente suspensos do rol de visitas.

Num dos casos mais chocantes, em Praia Grande, agentes de segurança penitenciária do Centro de Detenção Provisória “ASP Charles Demitre Teixeira”, o CDP de Praia Grande, barraram a entrada de uma mulher com seu bebê ao descobrirem que a suspeita trazia quatro gramas de maconha costurados no babador da criança, de três meses. A visitante, de 25 anos, é esposa de um preso do estabelecimento penal. O caso aconteceu no domingo, 26.

Em cada uma das apreensões, os presos foram isolados e respondem a Procedimento Disciplinar para apurar a cumplicidade daqueles que receberiam os materiais ilícitos.

Capital

Na Zona Leste da capital do Estado, no último domingo (26), a companheira de um detento tentava entrar no Centro de Detenção Penitenciária (CDP) “ASP Paulo Gilberto de Araújo” – Chácara Belém II, com uma porção de ilícitos análogos à maconha escondidos na barra de sua calça.

O entorpecente foi encontrado com a mulher após a mesma ter passado pelo scanner corporal e o aparelho indicar anormalidade na região dos seus tornozelos. Os servidores de plantão solicitaram que a visitante virasse a barra de sua calça para verificação e foi então confirmado que o ilícito de coloração esverdeada costurado junto a sua calça.

A visitante também confirmou que o material seria entregue para o seu companheiro dentro da unidade. A porção da substância foi recolhida e a mulher foi encaminhada ao 31° Distrito Policial, de Vila Carrão, para registro de Boletim de Ocorrência e demais providências cabíveis.

Diadema

Durante mais um sábado (25) de visitas no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Diadema, os agentes da unidade apreenderam um micro celular que era levado escondido na genitália da companheira de um preso da unidade.

O aparelho, de aproximadamente 7cm, foi visto pelos funcionários do CDP durante revista mecânica no scanner corporal. As imagens do procedimento padrão realizado em todos os visitantes demonstrou anormalidade na área da virilha da visitante que, ao ser questionada, confirmou portar o invólucro e foi encaminhada ao posto de saúde mais próximo para a retirada do objeto.

Após retirado o invólucro de seu corpo, a mulher foi levada do 1° Distrito Policial de Diadema para registro de Boletim de Ocorrência.

Campinas

Mulher foi flagrada transportando 85 gramas de maconha no ânus

No sábado, 25, a companheira de um detento, 36, foi flagrada durante o procedimento de revista, no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Campinas, durante o procedimento de revista. Segundo informações da unidade prisional, agentes perceberam alteração na imagem feita pelo body scanner e desconfiaram da visitante, que quando questionada negou estar portando ilícito, mas ao ser encaminhada para uma sala reservada retirou do ânus o invólucro contendo 85 gramas de maconha.

A suspeita foi conduzida ao plantão policial onde permanece à disposição da Justiça e o preso que seria visitado foi isolado, preventivamente para procedimento disciplinar.

Mulher levava viagra escondido no pão para uma tarde de prazeres com seu companheiro

No domingo, 26, uma mulher foi detida no CDP de Campinas, durante o procedimento de revista de alimentos, mais conhecido como jumbo. O fato ocorreu porque agentes penitenciários encontram dentro de um pacote de pão de forma, alguns comprimidos estimulantes sexuais. Ao ser questionada, a visitante confessou que pretendia entregar o remédio ao seu companheiro. Diante do ocorrido ela foi encaminhada ao plantão policial, onde permanece à disposição da Justiça.

Iperó

Mulher de 25 anos teve que usar elasticidade para ocultar o volume em suas partes intimas

No domingo, 26, uma mulher de 25 anos foi detida com 120 gramas de maconha na vagina, durante o procedimento de revista, na penitenciária ‘Odon Ramos de Maranhão’, em Iperó. Segundo informações da unidade prisional, a suspeita pretendia visitar o companheiro, mas no momento em que passou pelo body scanner, o equipamento mostrou alteração na região pélvica dela.

As agentes perguntaram sobre o que seria a distorção na imagem e a visitante negou está com algo ilícito. Diante disso, ela foi encaminhada ao Pronto Atendimento do município, mas durante o trajeto ela tentou retirar o invólucro e escondeu numa meia enrolada em uma blusa. A agente que a acompanhava percebeu a ação e pediu a roupa para que fosse revistada, encontrando a droga.

A mulher foi conduzida à delegacia, onde permanece à disposição da Justiça. O homem que seria visitado foi isolado, preventivamente, para procedimento disciplinar. A SAP informa que as pessoas as quais são flagradas tentando entrar nas unidades prisionais com materiais proibidos são suspensos, temporariamente, do rol de visitas.

Cerqueira César

No sábado, 25, na Penitenciária de Cerqueira César, durante procedimento de revista pelo equipamento de body scanner, foi encontrado um pedaço de papel contendo 12 pontos de suposto entorpecente (provavelmente LSD) escondido na barra da calça de visitante, irmã de preso da unidade.

Lavínia

Mulher ainda conseguiu espaço para os quatro chips de celular

No domingo, 26, às 8h20, agentes surpreenderam visitante tentando entrar com dois mini aparelhos celular e quatro chips de telefonia móvel na Penitenciária III “ASP Paulo Guimarães” de Lavínia Os ilícitos estavam escondidos em invólucro no ânus da mulher. Questionada, ela confessou que adquiriu de uma pessoa que não sabe dizer o nome, na cidade de Lavínia, bem como que seria entregue ao seu companheiro, preso da unidade.

Andradina

Na Penitenciária “ASP Anísio Aparecido de Oliveira” de Andradina, no domingo, 26, por volta das 10h, foi observado na imagem gerada no scanner corporal a presença de um objeto metálico no bolso da calça de visitante. Após ser questionada por servidora, ela mesma retirou do bolso e entregou uma moeda no valor de um real.

Deixe uma resposta